a experiência humana só terá sentido se algo para lá do humano vier em nossa ajuda, em nosso socorro. o nosso drama é que a única coisa que desse género ou natureza parece poder vir é a morte, a nossa própria morte.

24 de setembro de 2007

O mundo imaginado

O tempo marca-me assim: à medida que a areia desce para a parte inferior da ampulheta,

a minha vida encontra-me cada vez mais dividido entre a minha fidelidade natural ao mundo real,
o lugar onde convivo com os meus vivos,

e a minha inclinação crescente para com aquilo a que chamo mundo imaginário,
onde alojo o que sobrevive dentro de mim, da minha memória.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo do blogue