a experiência humana só terá sentido se algo para lá do humano vier em nossa ajuda, em nosso socorro. o nosso drama é que a única coisa que desse género ou natureza parece poder vir é a morte, a nossa própria morte.

9 de setembro de 2006

O que mais aprecio neste espaço é a sua abertura ao meu inconformismo. O que aqui escrevo é muitas vezes redondo. E se continuo a vir aqui é porque ainda espero que a escrita me dê um repente de lucidez e coragem. Há pessoas que pedem essa clarividência a outras coisas, eu encomendo-as à escrita. Sempre foi assim.

2 comentários:

  1. Também é na escrita que as procuro.

    ResponderEliminar
  2. E saber muitas vezes porque é que escrevemos o que escrevemos e como é que fomos capazes de o ter escrito...


    Dá que pensar...

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue