a experiência humana só terá sentido se algo para lá do humano vier em nossa ajuda, em nosso socorro. o nosso drama é que a única coisa que desse género ou natureza parece poder vir é a morte, a nossa própria morte.

31 de janeiro de 2006

Reverberação

Tu escreves para que
no fundo de cada palavra
vibre o que não pode ser pronunciado
e que as coisas se retraiam
sob a forma do seu silêncio
António Ramos Rosa
Roubado aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo do blogue