a experiência humana só terá sentido se algo para lá do humano vier em nossa ajuda, em nosso socorro. o nosso drama é que a única coisa que desse género ou natureza parece poder vir é a morte, a nossa própria morte.

31 de janeiro de 2006

Clarividência

Acordei com os olhos fechados. Cerrei-os ainda mais. Fazia força nas pálpebras, impedindo a luz de entrar. Impedindo o meu amor de entrar. Julgando que conseguia assim construir um dique à luz. A tudo. As palavras dissidentes avançavam na sua crueza. Na sua nudez. Só depois de ter assegurado as trevas abri os olhos.

E nesse momento percebi tudo. Percebi-te a ti, ao meu lado, até ao fim do horizonte vísivel.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo do blogue